Buscar
  • Mauricio Barreira

Uma vida mais saudável, sem abrir mão do prazer de comer: conheça a Dieta Mediterrânea


Existe uma região no planeta, banhada pelo Mar Mediterrâneo, como a Grécia, a Itália e sul da Espanha e da França, onde as pessoas vivem mais e apresentam menor risco de doenças crônicas e cardiovasculares.


O segredo de tanta saúde está na alimentação, repleta de receitas com sabores e aromas intensos, e no modo de vida dessa população, que deram origem à Dieta Mediterrânea, reconhecida como patrimônio da humanidade pela Unesco.


Na mesa dos moradores dessas localidades, é priorizada a comida fresca e natural como frutas, legumes, peixes, azeite, oleaginosas, grãos e cereais.


Leites e queijos são consumidos com moderação e o vinho também está presente durante as refeições, em pequenas quantidades, mas não é obrigatório.


A carne vermelha, difícil de ser encontrada na região, é consumida raramente. Ficam fora da dieta os enlatados e os alimentos ultra processados.


Mas não é só isso. A dieta mediterrânea promove o uso de ingredientes da agricultura local – respeitando a sazonalidade –, a transmissão de tradições e receitas e a prática de atividades físicas, o que vai trazer muito mais saúde e sabor às suas refeições.


Como adotar a dieta mediterrânea?

Você pode desfrutar dos benefícios da dieta mediterrânea em qualquer lugar do mundo. Veja abaixo algumas dicas:


· Coma frutas e vegetais, cereais e alimentos integrais em ao menos duas porções por dia e use gorduras saudáveis como o azeite, no lugar da manteiga ou margarina.


· Reduza a carne vermelha e dê preferência aos peixes grelhados, frutos do mar ou aves, pelo menos duas vezes por semana.


· Consuma laticínios com baixo teor de gordura, como iogurtes e pequenas quantidades de uma variedade de queijos.


· Adote ervas e especiarias, que darão mais sabor aos alimentos e diminuirão a necessidade de sal.


Para terminar, não esqueça de se exercitar – fazer caminhadas ou alguma atividade agradável que seja adequada à sua condição física – e, principalmente, apreciar o momento da refeição, se possível, partilhando com a família, amigos e pessoas queridas.


9 visualizações0 comentário